segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Uma crônica a cada dez gols...

Parece uma boa média para o Gauchão, não acham? Afinal, não passa de uma combinação de jogos-treino preparatórios ao grande objetivo do ano, a Copa Libertadores de América, aquela que só os grandes times têm o direito de disputá-la no ano de seu centenário.

Aliás, fabulosa frase de Celso Roth se referindo ao GRE-nal de domingo, aqui adaptada para não conter termos impróprios para o ambiente Tricolor Azul: "É mais um clássico marcado pela Federação Gaúcha. Mas não tem essa de prévia da Libertadores. Eles não estão na Libertadores, estão no centenário". Mais uma vez o clubinho cria um ambiente à margem da realidade para justificar seus fracassos ou para enaltecer suas conquistas, comprovando que sofrem de esquizofrenia... Mas é o nosso co-irmão. E como tal, devemos tratá-los bem, disputando com vigor o GRE-nal de domingo.

E em campo, seja no Olímpico Monumental, seja no Estádio do Vale, o Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense não toma conhecimento do adversário e vai para cima, empilhando gols. Foram 5 contra o Esportivo, no Olímpico, e outros tantos no Novo Hamburgo, no Vale do Sinos. Só está demorando para a imprensa, vermelha, acusar que os gols não estão sendo marcados por atacantes...

Mas de que importa? Com dez gols anotados em duas partidas, acho que não há motivos para falarem, certo? Até porque o adversário mais próximo (sim, refiro-me exclusivamente à distância) está com sérias dificuldades para vencer fora dos seus domínios. Assim, ao que tudo indica, passarão trabalho no Colosso da Lagoa.

Tcheco e Souza têm demonstrado serem os grandes líderes e maestros da equipe nesse início de pré-temporada oficial (leia-se Campeonato Gaúcho). Estão deixando o meio-campo tricolor cadenciado, sem deixar de jogar firme, como gostamos de ver. Ruy, o combativo ala-lateral-direito, mostra-se incansável na disputa pelas bolas, seja na defesa, seja no ataque. E Victor e Réver mantêm-se exatamente como terminaram o ano passado, dispensando maiores comentários.

E um viva a Celso Roth, o grande comandante do esquadrão tricolor, que está dando formas, no plural, para a equipe, jogando em qualquer combinação de números: 3-5-2, 4-4-2, 3-6-1, 3-2-2-1, etc. Mas o que interessa é que, em campo, o time apresenta variações de jogadas, de posicionamentos e de armação ofensiva e defensiva, confundindo seus adversários, ao mesmo tempo que ganha confiança e entrosamento.

É bastante razoável chegar à conclusão simplória que o Grêmio de 2009 é superior aquele de 2008, apresentando-se mais técnico e não por isso menos combativo. Força, Imortal, que das tribunas estaremos sempre te apoiando! E que essa Libertadores, assim como as de 83 e 95, seja nossa!

Atenção para o jogo de quarta-feira, no Antônio David Farina, em Veranópolis, contra o VEC. Até porque vale os mesmos três pontos de qualquer outro embate, certo? Quem puder, vá! Quem preferir aguardar o domingo para ir a Erechim, vá! E quem não quer viajar, aguarde a grande estréia do dia 25, para ajudar a fazer o Templo Máximo do Futebol Gaúcho transbordar e explodir, cantando em uníssono, para fazer do Tricolor dos Pampas o maior vencedor da temprada!

Um comentário:

gremiodecoracao disse...

Certamente o time está mais qualificado este ano. O ataque nem irei comentar hahah
como eu sempre digo: agora temos um time digno de campeão.


beijos