quinta-feira, 7 de maio de 2009

Partido 8

A rodada de hoje me fez lembrar um episódio interessante da história do futebol mundial. Se não estou enganado, no dia da final da Copa de 2002, entre Brasil e Alemanha, houve um enfrentamento entre os dois últimos colocados do ranking da FIFA, Butão e Mont'Serrat, se não falha a memória do cronista. Fazendo-se uma analogia com o que aconteceu esta noite, em termos de importância, temos o seguinte:

Situação 1 - tal qual a final da Copa - Cidade de Lima, capital peruana. A América (já está virando rotina) para para ver o Grêmio jogar (graças à recente reforma ortográfica da língua portuguesa, o verbo e a preposição aparecem assim, como se repetidas). O San Martin, time universitário do país vizinho, teve a honra de receber o Tricolor dos Pampas em seus domínios. Foi tamanha sua relaização pessoal em estar diante de tão portentosa presença que, salvo um pequeno sustinho, seus atletas postarma-se em campo para ver o Imortal Tricolor desfilar seu futebol. Foi uma vitória soberana, maiúscula e, sobretudo, tranquila, praticamente garantindo a vaga às quartas-de-final da competição de maior importância do mundo, ainda que sem o charme e o romantismo de outrora. Maxi Lopez e Souza, mais uma vez, mandaram no Grêmio e no jogo, fazendo tudo o que fora necessário para alcançar a vitória e encaminhar a partida de volta para termos casa cheia na comemoração que está por vir. Fantásticos! Apenas isso.

Situação 2 - Mont'Serrat x Butão, certo? - Porto Alegre, capital Gaúcha, vergonhosamente sede dos moranguinhos, é obrigada a sediar uma partida de refugos, de degredados, de excluídos. A equipe anfitriã, ainda se achando a tal, com a devida ajuda da imprensa, vermelha, recebe os pobres coitados do Náutico, brava, porém limitadíssima, desmotivada equipe pernambucana, em partida de volta da fase, já sem valor. Tal qual Mont'Serrat e Butão se enfrentaram outrora, a partida de hoje passou batida pela programação mundial, tamanha a falta de desconhecimento que o mundo tem destes personagens. Por quê? Apenas porque o Náutico nunca foi nada, enquanto os representantes da várzea porto-alegrenses apareceram uma única vez em manchetes em além-Mampituba. Mas quem são, mesmo?

E agora, ilustre leitor, começa a temporada brasileira de 2009! O Campenato Brasileiro proporcionará que se conheçam as equipes do país vizinho, já que os enfrentamentos serão, pelo menos teoricamente, entre os melhores times da atualidade. E será a oportunidade dos moranguinhos mostrarem que seu "megalômano ataque" tem condições, sim, de manter a média de 3 gols por jogo. Se isto ocorrer nas 10 primeiras rodadas, minha promessa permanece: identificar com todas as letras o timinho do aterro, deixando suas alcunhas, divertidas, de lado, por todo o Campeonato Brasileiro!

Mas tu, imortal torcedor, tens o dever de lotar o Olímpico Monumental por duas vezes! Uma é no domingo, para assar o peixe! A outra, muito mais importante, é na quarta-feira vindoura, para levarmos o nosso Tricolor Azul, o único tricolor monocromático do mundo, às quartas-de final da Copa Libertadores de América 2009!

E não tem desculpa!

Um comentário:

gremiodecoracao disse...

quarta tá garantido. basta na vacilarmos contra o santos x)


abraço