domingo, 6 de julho de 2008

Nona Rodada

Aconteceu... Até porque um dia isso teria que ocorrer mesmo. E como a sorte acompanha os campeões, foi em um momento bastante propício.

Primeira exibição do Imortal Tricolor no estádio do Engenhão, Rio de Janeiro. Foi contra o Botafogo, dono do palco e necessitando de recuperação no certame. Sabedor dos resultados anteriores, tanto os de sábado (vitória do líder Flamengo, que não tem jeito de que vai se manter assim por muito tempo, e derrota do Cruzeiro, estagnando nos 17 pontos) quanto os do domingo (derrota do Palmeiras, sem chance de almejar a vice-liderança nesta rodada e vitória do Vitória, que encostou mas não passou o Grêmio, além da derrota do Coritiba para os macacos, jogando no aterro), o Tricolor dos Pampas soube de sua missão: auxiliar o Botafogo a não deixar o time do Aterro se distanciar da zona de rebaixamento! E assim foi!

O Grêmio entrou apático em campo, aproveitando-se da situação de Roger ter deixado o clube, em busca de dólares árabes, assim como já fizera Tcheco no início do ano. Ou seja, poderia alegar que o fraco desempenho deveu-se à ausência do craque, somada com as alterações nas posições de Léo e Eduardo Costa. Assim, logo aos 15 minutos de jogo, o Botafogo anotou um tento, garantindo sua progressão na tabela e a perseguição aos símios, não deixando-os fugirem. Para que a farsa parecesse verdadeira, fazia-se necessária a anotação de outro tento, o que ocorreu na etapa complementar, enquanto o Grêmio já "demonstrava reação". E assim foi até o final da partida, com lances de perigo ao gol em ambas metas. Porém era visível a intenção dos atletas do tricolor de não marcar, lembrando de sua missão maior.

Desta forma, o Imortal Tricolor segue entre os 4 primeiros colocados, na terceira posição, com 17 pontos ganhos, diferenciando-se do vice-líder Cruzeiro apenas no critério dos gols marcados. E os monos, achando que conseguiram uma grande proeza ao chutar cachorro morto, subiram para a décima-segunda posição, porém a apenas 2 pontos da zona fatídica.

Missão cumprida, o objetivo passa a ser o Santos, próximo adversário, que nos receberá na Vila Belmiro já na quart-feira. E é sobre esse Santos, ameaçado de rebaixamento, que o Imortal vai garantir a meta de trazer metade dos pontos destes dois embates realizados fora dos domínios do Olímpico Monumental. Então, todos em frente à TV (claro que a referência é válida apenas para aqueles que não estarão em Santos), vibrando, torcendo e alientando o meu tricolor, meu único amor, na conquista de mais uma vitória fora de casa e na ascendência na tabela, perseguindo o líder incessantemente.

Esse campeonato não está fácil, comprovado pelo equilíbrio dos primeiros colocados. A situação do Flamengo não passa de uma aberração. Mas sabemos quem tem brios, valentia, coragem, capacidade, hombridade, orgulho e vontade de vencer, não?

Eu acredito!

Um comentário:

Cristiano disse...

Passando para deixar um abraço ao amigo tricolor! No próximo talvez deixe todo o meu rancor...hehehehe
abraço
fuerza grêmio!!!
ZIN