sábado, 6 de novembro de 2010

Goleada

Depois da nova derrota para o Fluminense e da vitória, sempre inesperada no Serra Dourada, sobre o Goiás, o Imortal Tricolor voltou a sua casa e aniquilou mais um adversário.

A vítima veio do nordeste, mais precisamente da capital cearense, e retorna para seu lar arrependidada de ter cruzado o Brasil. Foram 5 gols nas paleta, para não deixar dúvidas da superioridade do Tricolor Azul.

Até achei o gol anotado pelo Jonas um golaço. O vigésimo primeiro gol do artilheiro tinha tudo para ir para a galeria dos mais bonitos. Pegou de primeira, num passe difícil, e mandou para o fundo da rede. O problema foi o gol do Douglas, na sequência da partida: simplesmente uma obra de arte de um mestre. Não sei se a maestria é regra, mas que foi um senhor gol, não tenho dúvida. Golaço, de time grande!

Enquanto o Grêmio empilhava gols no Monumental da Azenha, tinha time comemorando o quarto empate consecutivo. Será um pré-requisito para disputar o tal mundial? Vai saber...

E agora, temos que matar um peixe à unha e comê-lo vivo, apesar da incoerência das palavras. O Santos tem que ser o prato do banquete que nos remeterá às glórias vindouras de 2011! Próximo sábado, na vila maldita. Tarefa hercúlea para um time guerreiro que tem um técnico milagroso.

Recado para a direção eleita do Grêmio: quem manda é o Renato. Se alguém corre risco de procurar emprego em 2011, não é o treinador-Deus gremista, com certeza.

Um comentário: