domingo, 22 de junho de 2008

Sétima Rodada

Lêlê Leão (assim mesmo, com dois acentos) é o nome do mascote do Esporte Clube Vitória. Logicamente, é um leão. E mantendo a lógica (ou a lei da selva), o leão é mais forte que o macaco, certo? Então...

Foi em Salvador, capital baiana. O Vitória fez juz ao nome, obviamente, já que o adversário era o Sport Club Aterracional, aquela equipezinha pequena e insignificante que habita as margens do Lago Guaíba em Porto Alegre. Com dois tentos marcados na etapa inicial por Marquinhos e Willians (ou McLaren?), o leão soteropolitano espetou o saci e o manteve na parte debaixo da tabela, desta vez uma posição abaixo, aproximando-se novamente , com extrema competência, do seu objetivo: disputar um título inédito no ano do centenário do clube.

Agora a torcida que acoca e faz trenzinho terá o seu mais temido adversário pela frente. O seu benchmark, o seu ídolo, o seu exemplo de vida, o seu tutor, o seu guiador... Só tende a cair desta forma.

Já são sete derrotas consecutivas fora de casa. E a oitava é inevitável! Porém a imprensa, vermelha, insiste em não falar em crise na várzea. Seguem enaltecendo os "feitos" do timinho. Matérias pagas? Vai entender...

Mas como a Crônica Futebolística versa sobre futebol vamos a ele: Estádio Olímpico Monumental, bairro da Azenha, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Província Cisplatina, República Meridional do Uruguai! Foi no templo máximo do futebol gaúcho que o Furacão foi reduzido a brisa. O ventinho, Clube Atlético Paranaense, sofreu um revés anunciado ao vir enfrentar a Máquina Tricolor nos seus domínios. A equipe visitante bem que tentou, mas com um árbitro que realizou sua tarefa com competência (atenção: isto não é elogio! Tão pouco agradecimento!), foi novamente goleado, novamente por três tentos a zero e novamente com três penalidades máximas. Assim como já ocorrera na Copa do Brasil de 1996, quando o capitão Adílson anotara os três gols de pênalti do Imortal Tricolor. O algoz da vez foi o camisa 10 do selecionado tricolor, Roger, também a melhor atuação em campo, sem contestações.

Felizmente, ou infelizmente, o técnico Celso Roth está fazendo um bom trabalho com a equipe do Grêmio FBPA, fazendo do Tricolor dos Pampas a melhor defesa da competição (apenas três gols sofridos) e o terceiro melhor ataque, com 12 gols anotados, atrás apenas, temporariamente, de Cruzeiro e Flamengo, que dividema liderança conosco.

O Imortal Tricolor segue na segunda colocação do certame, atrás do Flamengo justamente no critério de gols marcados, 16 contra 12. Ambos têm 9 gols de saldo e 76% de aprovetamento, com 16 pontos conquistados em 21 disputados.

E agora é questão de honra. O adversário da vez deve ser solenemente aniquilado. Vamos utilizá-lo como apoio para alçar à liderança do campeonato, afundando-os na zona classificatória à Série B 2009. Essa é a tua missão, Borracho! Lotar o Olímpico Monumental e empurrar o Grêmio ao teto e os macacos ao porão! Seremos no mínimo 35 mil vozes a alientar o nosso Tricolor! E tu será uma delas.

Um comentário:

lucassanchez disse...

Senta aí treinador, não incomoda!